saneamento basico

Rompimento de adutora coloca Sergipe em estado de emergência

O Governo de Sergipe decretou situação de emergência no início da noite desta segunda-feira (11) na Grande Aracaju, que tem problemas de abastecimento de água após a queda de uma ponte romper a tubulação de duas adutoras do São Francisco no sábado (9).

De acordo com o IBGE, cerca de 912 mil pessoas moram nos quatro municípios da região. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do governo estadual, que adiantou que o decreto vai ser publicado no “Diário Oficial da União” desta terça-feira (12). Também vai ser divulgado no “Diário” o decreto que suspende as aulas da rede pública de ensino.

A ponte sobre o rio Cotinguiba, localizada no povoado de Pedra Branca, município de Laranjeiras, desabou e rompeu a tubulação de água de duas adutoras da Companhia de Saneamento Básico (Deso), no sábado. A ponte, que fazia parte da BR-101, estava interditada para o tráfego de veículos e tinha na sua estrutura canos da adutora do Rio São Francisco.

Reconstrução

O Governo do Estado vai fazer a reconstrução da adutora e a normalização dos serviços de atendimento à população com a ajuda do Governo Federal. Segundo o diretor da Defesa Civil Estadual, José Mendes, todas as providências burocráticas foram tomadas para que a verba da União chegue a Sergipe de forma imediata.

Prefeitos das cidades afetadas fizeram uma reunião nesta segunda com a direção da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) e o Governo de Sergipe para discutir as medidas que serão tomadas nos próximos dias para tentar minimizar as consequências do acidente que rompeu as adutoras.

Entre os pontos destacados estão fazer o rodízio de água, conscientizar a população para racionar e decretar situação de emergência. Além disso, houve a suspensão das aulas da rede pública de ensino, composta por 120 escolas estaduais e 74 municipais.

Plano emergencial

Os gestores traçaram um plano emergencial para solucionar o problema. De acordo com o presidente da Deso, as obras estão aceleradas, e com a finalização da obra emergencial, 80% do abastecimento de água da Grande Aracaju será restabelecido.

Até a conclusão da obra, um sistema de rodízio será implantado, para que nenhum bairro fique sem água por mais de 24 horas. Para isso, Aracaju e as cidades da Região Metropolitana foram subdividas em 15 setores, onde os 30% restantes de água serão distribuídos.

“Até sexta-feira (15), essa adutora emergencial estará pronta. Por enquanto vamos fazer um processo de remanejamento de distribuição. Não adianta fazer uma tabela fixa do rodízio, pois é um problema muito complexo”, afirmou Carlos Melo, presidente da Deso.

Ele explicou que a tabela de rodízio vai ser dinâmica e que técnicos da Deso vão avaliar a situação a cada momento. “A ideia é que cada bairro fique com água durante 24h e outras 24h sem. Muitos bairros abastecidos pelo Sistema Cabrita serão menos prejudicados, no caso, a Zona Sul e Zona de Expansão, pois o Sistema Cabrita é totalmente independente. A Zona Norte vai sofrer mais, pois recebe a água da tubulação rompida”, afirmou Melo.

“A circunstância é gravíssima, mas posso dizer que essa é uma fatalidade que infelizmente aconteceu. Sou solidário com a equipe da Companhia e tenho certeza que o desabastecimento será mínimo, diante o tamanho da gravidade. As Unidades de Saúde e as escolas foram priorizadas, faremos um estudo para saber quanto temos de água nos reservatórios”, disse o prefeito de Aracaju, João Alves Filho.

Airton Martins, prefeito da Barra dos Coqueiros, disse que o município sofreu bastante com a queda da adutora e apela para o bom senso da população. “A Barra dos Coqueiros sofreu com o corte da água no sábado e hoje uma manobra emergencial forneceu água até 12h para amenizar a situação. O foco agora é economizar”, afirmou o prefeito.

De acordo com informações da Companhia de Saneamento de Sergipe, a Zona Norte da Grande Aracaju é mais prejudicada por estar localizada na parte mais alta. A única alternativa para muitas pessoas é buscar poços e minadouros.

Já a Zona Sul está sendo abastecida pelo Sistema Cabrita, que integra o primeiro sistema de abastecimento de água canalizada de Sergipe. Uma nova tubulação está sendo construída, em caráter emergencial, na BR-101, segundo o governo.

Obras

As obras emergenciais para a construção de uma nova adutora começaram ainda na noite do sábado e estão previstas para terminar até esta sexta-feira (15).
“Com o fim dos trabalhos, 80% do abastecimento voltará a ser destinado a Grande Aracaju. Para que as principais ações de interligação dos novos dutos aconteçam”, explica o vice-governador Belivaldo Chagas.

O Departamento Nacional de Infraestrutura (DNIT) e o Exército já foram mobilizados para ajudar, e a Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados de Sergipe (Fafen) está colaborando. De acordo com Chagas, o Governo do Estado está se mobilizando com todos os seus órgãos.

“Se houver necessidade de mobilizar maquinário e pessoal do Exército, que está trabalhando naquela região, eles já se colocaram à disposição também”, afirmou.

Uma operação com carros pipa começou na manhã desta segunda a atender emergencialmente hospitais, postos de saúde municipais e estaduais e estrutura judiciária. Posteriormente, os veículos serão destinados para a população de localidades mais prejudicadas pela falta de água.

Causas

As causas da queda da ponte e do rompimento da adutora ainda são desconhecidas. Durante reunião realizada nesta segunda ficou definido que será criada uma comissão para analisar o fato.

“A ponte é do Governo Federal e as tubulações passavam lá há bastante tempo. O Governo do Estado, juntamente com o Federal, vai montar uma estrutura para apurar o ocorrido e o porquê da ruptura da estrutura. Acho que, neste momento, temos que concentrar esforços para achar uma solução emergencial para 1 milhão de pessoas da Grande Aracaju”, afirmou Melo, diretor da Deso.

O Tenente-Coronel Mendes, diretor do Departamento Estadual de Proteção e Defesa Civil de Sergipe, disse que ainda é muito cedo para afirmar o que causou o desabamento.
“O nosso objetivo atual é trabalhar com as ações emergenciais para garantir o restabelecimento de água para a população afetada. As causas serão apuradas, o que é um procedimento normal diante de um desastre desse porte, porém serão levantadas em um momento oportuno”, disse.

 

 
Fonte: G1

Últimas Notícias:

#Comprometimento e Responsabilidade Técnica

Desde o início da criação da Comissão CE.010:105.007 – Comissão de Estudos de Produtos Químicos para Saneamento Básico, Água e Esgoto da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), em março de 2004, atuo como profissional voluntário e imparcial em prol da sociedade brasileira. Esta Comissão faz parte do CB-10, Comitê Brasileiro de Química da ABNT.

Leia mais »
Cagece Rede Esgoto Chuvas

Cagece orienta sobre cuidados com a rede de esgoto durante período chuvoso

Com o início quadra chuvosa em todo o Ceará, os cuidados com as redes de esgoto e de drenagem precisam ser redobrados, e para evitar obstruções, extravasamentos e alagamentos, a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) orienta que a população faça o uso correto dos dois sistemas. Dentre as principais orientações: não destinar água de chuva e lixo para a rede de esgoto da Cagece.

Leia mais »
Concessão Saneamento Itaú de Minas

Concessão do saneamento de Itaú de Minas já tem interessadas

Pelo menos duas empresas de saneamento do setor privado manifestaram interesse na concessão do serviço em Itaú de Minas, no Sul do Estado, durante a etapa de consulta pública, concluída em 21 de janeiro deste ano. As empresas são a Cristalina Saneamento e a Orbis Ambiental, que também disputou a licitação do serviço em Alpinópolis, cidade da mesma região e de tamanho similar a Itaú.

Leia mais »