saneamento basico

Sabesp já ‘perdeu’ R$ 1,2 bilhão com bônus

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) deixou de arrecadar R$ 1,2 bilhão em quase dois anos com o programa de descontos na conta para quem economiza água. O projeto é responsável por “poupar” o equivalente a um quarto da capacidade do Sistema Cantareira. A partir deste mês, os clientes terão de consumir 22% menos água para manter o mesmo benefício na fatura.

A medida foi aprovada no dia 23 de dezembro pela agência reguladora do setor e deve diminuir as perdas financeiras com o bônus em um momento em que a empresa registra prejuízo – R$ 580 milhões apenas no terceiro trimestre de 2015. No acumulado do ano, a Sabesp ainda tem um lucro de R$ 75 milhões, 91% menor do que em 2014.

. O rombo equivale a quase duas vezes o custo da transposição de água do Paraíba do Sul para o Cantareira, principal obra para recuperar o sistema, orçada em R$ 555 milhões.

Nesse período, marcado pelo agravamento da crise, a média de consumidores que obtiveram desconto subiu de 49%, em 2014, para 70% no ano passado. Já o volume de água economizado pela população por mês praticamente dobrou, de 8,8 bilhões para 16,1 bilhões de litros.

Lançado em fevereiro de 2014, o programa dava desconto de 30% na conta dos clientes abastecidos pelo Cantareira que reduzissem em pelo menos 20% o consumo em relação à média antes da crise. Em abril daquele ano, o programa foi expandido para 31 cidades da Grande São Paulo e, em dezembro, na iminência de um colapso hídrico, outras faixas de descontos (10% e 20%) foram criadas para estimular economia.

Mudança

Agora, porém, com a volta das chuvas e o Cantareira recuperando o volume morto após um ano e meio, a Sabesp dificultou a concessão do bônus, reduzindo a base em 22% no índice que representa a redução média de gasto nos últimos 12 meses. Ou seja, quem consumia 20 mil litros antes da crise, precisava gastar até 15,6 mil litros para obter o desconto de 30%. Agora, não poderá exceder 12,5 mil litros, o que significa uma redução total de 37,5%.

As novas regras, aliadas à prorrogação da multa de até 50% para quem consumir mais água do que antes da crise, foram criticadas pela coordenadora da associação de consumidores Proteste, Maria Inês Dolci. “A Sabesp não pode querer repassar, com aval da Arsesp, suas perdas por má administração dificultando o acesso da população ao bônus, que já faz a sua parte reduzindo o consumo.”

Segundo o presidente da Sabesp, Jerson Kelman, a medida tem como objetivo “dar um estímulo extra” para quem pode economizar mais água – e não recompor o caixa da empresa. Só com a multa, a empresa arrecadou R$ 445 milhões em 2015. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte: http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2016/01/06/sabesp-ja-perdeu-r-12-bilhao-com-bonus.htm

Últimas Notícias:
Descarte Correto de Resíduos

Saiba como descartar resíduos corretamente e evitar doenças como a dengue

Além de crime ambiental, o descarte irregular de resíduos sólidos traz diversos prejuízos ao meio ambiente e à população. Estes pontos se tornam ambientes propícios para a proliferação de vetores de doenças, levando às situações de alagamentos em período de chuva, comprometendo a qualidade do ambiente e da paisagem do local, além de gerar o aumento dos custos públicos com a remoção do material descartado de forma incorreta e também dos gastos com saúde pública.

Leia mais »
Contrato Sabesp Vale do Paraíba

Novo contrato da Sabesp prevê aporte de R$ 18,6 bilhões no Vale do Paraíba até 2060

Atualmente em consulta pública, o novo contrato da Sabesp encontra-se em processo de desestatização, proposto pelo governo do estado de São Paulo. Os investimentos estão previstos em R$ 18,6 bilhões até o ano de 2060, no Vale do Paraíba e Litoral Norte. Cerca de R$ 5 bilhões serão destinados à universalização do saneamento básico nas 28 cidades atendidas pela Sabesp na região até 2029. As obras que pretendem levar água potável, coleta e tratamento de esgoto para toda a população, foram definidas com as prefeituras.

Leia mais »
Dmae Fumaça Ligações Irregulares

Dmae de Uberlândia/MG vai iniciar testes de fumaça para identificar ligações irregulares de esgoto

A partir da próxima segunda-feira (4), o Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) iniciará testes de fumaça para detectar ligações irregulares na rede de esgoto do município. O primeiro bairro atendido será a região do bairro Pampulha. O local em questão foi escolhido para iniciar os trabalhos devido ao grande número de chamados para desobstrução de rede, especialmente em período de chuva. Futuramente, outros bairros da cidade receberam os mesmos testes.

Leia mais »
Manejo de Resíduos Biometano Brasileiro

Ao custo global de R$ 3,1 tri, manejo de resíduos pode virar negócio, como o biometano brasileiro

Segundo alerta feito pela ONU nesta quarta-feira, 28, o volume de resíduos no mundo, que atingiu 2,3 bilhões de toneladas em 2023, continuará crescendo exponencialmente, até 3,8 bilhões de toneladas até meados deste século. A crise será ainda mais grave nos países onde os métodos de tratamento ainda são poluentes: aterros sanitários (contaminação do solo, emissões de poluentes e gases de efeito estufa, como o metano) e incineração sem recuperação.

Leia mais »
Sanasa Campinas Saneamento Básico

Campinas tem saneamento superior à média nacional

Dados do “Censo 2022: Características dos domicílios – Resultados do universo”, publicados na sexta-feira (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) confirmam a elevação dos indicadores de moradores com acesso ao saneamento básico em Campinas.

Leia mais »