saneamento basico
obras-paralisdas

Governo investe cerca de R$ 5 milhões em rede de água em Santarém/PA

Com mais essa obra, investimentos do Governo do Pará em saneamento somam quase R$ 200 milhões no município

Os moradores do bairro Alvorada, em Santarém, na região do Baixo Amazonas, serão beneficiados com a rede de abastecimento de água tratada e ligação residencial da Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa). O Governo do Estado investirá R$ 4,8 milhões na ampliação do sistema de abastecimento para que o bairro, que nunca teve acesso à rede principal do serviço, finalmente receba água de qualidade.

“Serão 12,5 quilômetros de novas redes e mil ligações residenciais para beneficiar mais de cinco mil moradores da área. O processo licitatório para contratação da empresa que executará o projeto foi concluído esta semana e as obras devem iniciar ainda este ano. A previsão é que o trabalho seja concluído ainda no primeiro semestre de 2021”, explicou Nicholas Nazareth, coordenador de processos licitatórios da Cosanpa.


LEIA TAMBÉM: DESO ALERTA QUE SEPARAÇÃO DAS REDES DE ÁGUA EVITA DANO À SAÚDE E AO MEIO AMBIENTE


Santarém

O município recebe obras de ampliação do sistema de água com a perfuração de seis poços, construção de cinco reservatórios e 300 quilômetros de novas redes para ampliar o abastecimento de água para mais de 20 bairros. Os investimentos no município estavam paralisados desde 2016. Em outubro de 2019, a obra de saneamento foi retomada. O investimento é de cerca de R$ 130 milhões.

Alter do Chão

O distrito de Alter do Chão, em Santarém, também terá novo sistema de abastecimento de água. A obra está em andamento na vila para beneficiar 18 mil moradores da área, com os 40 quilômetros de rede para distribuição. Além disso, os recursos para a obra de implantação do sistema de esgotamento sanitário também foram aprovados e mais de R$ 50 milhões serão investidos para que Alter tenha rede e tratamento de esgoto adequados.

Com isso, os investimentos do governo do Pará e da Cosanpa no município chegam a quase R$ 200 milhões para melhoria do saneamento básico, nos setores de abastecimento de água e esgotamento sanitário.

Fonte: Agência Pará.

Últimas Notícias:
greenTalks Sustentabilidade de Embalagens

greenTalks entrevista Bruno Pereira, CEO da Ecopopuli, sobre sustentabilidade de embalagens

O segundo episódio da temporada 2024 do videocast greenTalks – uma iniciativa pioneira entre a green4T e NEO MONDO para discutir o papel fundamental da tecnologia na promoção de um futuro mais sustentável – tem como entrevistado especial Bruno Pereira, Especialista em Sustentabilidade Positiva, Líder do Comitê de Sustentabilidade da Associação Brasileira de Embalagem (ABRE) e CEO da Ecopopuli.

Leia mais »
Gestão Resíduos Sólidos Urbanos

Estudo aponta caminhos para a gestão de resíduos sólidos urbanos

Apenas a cidade de São Paulo produz cerca de 20 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos (RSU) todos os dias, sendo 12 mil domiciliares e 8 mil da limpeza urbana, decorrentes de atividades de varrição, recolhimento de restos de feiras, podas e capinas. Considerando somente as 12 mil toneladas produzidas nas residências, isso dá uma média de aproximadamente 1 quilo de lixo por habitante ao dia.

Leia mais »
Lei do Bem Cagece

Lei do Bem: Cagece alcança R$ 3,6 milhões em benefícios fiscais através de investimentos em projetos de inovação tecnológica

A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) é pioneira no Ceará em aliar os investimentos em projetos de inovação tecnológica e transformá-los em benefícios fiscais. Por meio da chamada “Lei do Bem” (nº 11.196/2005), a companhia conseguiu rastrear e inserir junto ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação um total de R$ 17 milhões, aportados em projetos de inovação nos últimos três anos, rendendo um retorno total de R$ 3,6 milhões em benefícios.  

Leia mais »
Política de Gerenciamento Resíduos Sólidos

Política de gerenciamento de resíduos sólidos em instituições públicas

O presente estudo aborda a problemática ambiental da geração de resíduos sólidos e a inadequação do gerenciamento destes nas instituições públicas. Considerando as limitações das opções de destinação final para os resíduos, é imprescindível minimizar as quantidades utilizadas dentro destas organizações por meio da redução, reutilização e reciclagem. Diante da Política Nacional de Resíduos Sólidos e em consonância com a agenda 2030, busca-se contribuir e apontar caminhos para o enfrentamento da grave questão.

Leia mais »