saneamento basico

Comissão aprova PL que apoia ações de saneamento básico

As matérias da seção Atividade Parlamentar são de inteira responsabilidade dos parlamentares e de suas assessorias de imprensa. São devidamente assinadas e não refletem, necessariamente, a opinião institucional da Assembleia Legislativa de São Paulo.

Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (CMADS) da Alesp aprovou o Projeto de Lei 418/2019, do deputado Edmir Chedid (DEM), que propõe alteração à Lei 3.201/1981.

A iniciativa visa apoiar as ações de saneamento básico que contribuam para a ampliação da disponibilidade hídrica nas Unidades de Gerenciamento de Recursos Hídricos do Estado.

De acordo com o parlamentar, essas ações estão fundamentadas na escassez hídrica (Alto Tietê, Sapucaí/Grande, Piracicaba/Capivari/Jundiaí, Mogi-Guaçu e Tietê/Sorocaba) e ainda no incentivo referente à recuperação e à proteção das fontes hídricas. “Na prática, visa a melhoria de qualidade de vida da população”, complementou.

LEIA TAMBÉM: MARCO REGULATÓRIO DO SANEAMENTO BÁSICO LEVARÁ PROGRESSO AOS MUNICÍPIOS DE RONDÔNIA

Obras de Infraestrutura

Edmir Chedid explicou que alteração envolve ações estruturais e não estruturais de curto, médio e longo prazos, direcionadas a objetivos ambientais, sociais e de desenvolvimento urbano. “Os objetivos são definidos a partir do entendimento de que, nas áreas dos mananciais, as situações agudas se caracterizam pela sobreposição de problemas de uso e de ocupação do solo”, argumentou à Alesp.

“Esses problemas de uso e ocupação de solo comprometem a qualidade das águas e, com certa frequência, envolvem quadros acentuados de pobreza humana. Abrangem o tema proposto os sistemas de abastecimento de água e sistemas de esgotos sanitários. Por isso, fiquei satisfeito com a aprovação do PL pela CMADS. A proposta agora seguirá para outras comissões permanentes”, comentou.

Fonte: AL SP.

Últimas Notícias:
Descarte Correto de Resíduos

Saiba como descartar resíduos corretamente e evitar doenças como a dengue

Além de crime ambiental, o descarte irregular de resíduos sólidos traz diversos prejuízos ao meio ambiente e à população. Estes pontos se tornam ambientes propícios para a proliferação de vetores de doenças, levando às situações de alagamentos em período de chuva, comprometendo a qualidade do ambiente e da paisagem do local, além de gerar o aumento dos custos públicos com a remoção do material descartado de forma incorreta e também dos gastos com saúde pública.

Leia mais »
Contrato Sabesp Vale do Paraíba

Novo contrato da Sabesp prevê aporte de R$ 18,6 bilhões no Vale do Paraíba até 2060

Atualmente em consulta pública, o novo contrato da Sabesp encontra-se em processo de desestatização, proposto pelo governo do estado de São Paulo. Os investimentos estão previstos em R$ 18,6 bilhões até o ano de 2060, no Vale do Paraíba e Litoral Norte. Cerca de R$ 5 bilhões serão destinados à universalização do saneamento básico nas 28 cidades atendidas pela Sabesp na região até 2029. As obras que pretendem levar água potável, coleta e tratamento de esgoto para toda a população, foram definidas com as prefeituras.

Leia mais »
Dmae Fumaça Ligações Irregulares

Dmae de Uberlândia/MG vai iniciar testes de fumaça para identificar ligações irregulares de esgoto

A partir da próxima segunda-feira (4), o Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) iniciará testes de fumaça para detectar ligações irregulares na rede de esgoto do município. O primeiro bairro atendido será a região do bairro Pampulha. O local em questão foi escolhido para iniciar os trabalhos devido ao grande número de chamados para desobstrução de rede, especialmente em período de chuva. Futuramente, outros bairros da cidade receberam os mesmos testes.

Leia mais »
Manejo de Resíduos Biometano Brasileiro

Ao custo global de R$ 3,1 tri, manejo de resíduos pode virar negócio, como o biometano brasileiro

Segundo alerta feito pela ONU nesta quarta-feira, 28, o volume de resíduos no mundo, que atingiu 2,3 bilhões de toneladas em 2023, continuará crescendo exponencialmente, até 3,8 bilhões de toneladas até meados deste século. A crise será ainda mais grave nos países onde os métodos de tratamento ainda são poluentes: aterros sanitários (contaminação do solo, emissões de poluentes e gases de efeito estufa, como o metano) e incineração sem recuperação.

Leia mais »
Sanasa Campinas Saneamento Básico

Campinas tem saneamento superior à média nacional

Dados do “Censo 2022: Características dos domicílios – Resultados do universo”, publicados na sexta-feira (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) confirmam a elevação dos indicadores de moradores com acesso ao saneamento básico em Campinas.

Leia mais »