saneamento basico

Femarh afirma que há possibilidade de racionamento de água em Roraima

O Rio Branco, em Roraima, atingiu nesta estiagem a marca histórica de -28 centímetros, segundo a Fundação Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Femarh). Os dados, conforme a instituição, são alarmantes e poderão levar a um racionamento de água caso não haja o consumo consciente por parte da população.

De acordo com o presidente da Femarh, Rogério Martins, o nível de água do rio considerado normal é de 2,40 metros, sendo que nos últimos quatro dias o rio secou 15 centímetros. “É um fenômeno fora do comum”, disse, ao acrescentar que a marca de -28 centímetros foi atingida graças ao fenômeno do El Niño. “Esse fenômeno meteorológico está causando a falta de chuvas aqui. Ele é um dos maiores já vistos”.

O monitoramento é feito por meio de 25 estações mantidas em parceria com a Agência Nacional de Águas (ANA) e a Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM). O diretor de recursos hídricos da fundação, Rogeano Gonçalves, garantiu que a estiagem é a maior já registrada na história.

“Podemos afirmar que essa é a maior estiagem da história. Temos uma equipe em campo e a situação está alarmante. No rio Uraricoera, a sessão de régua da CPRM que tem 20 anos de marcação de dados está na última régua. Isso é uma coisa que nunca tinha acontecido”.

Gonçalves comentou ainda que a situação está ‘drástica’ e que a população precisa economizar água. “Se as pessoas não fizerem o racionamento consciente, a gente vai chegar ao ponto da Caer [Companhia de Águas e Esgotos de Roraima] ter que racionar, limitar a água para a população”.

A previsão para o clima até o fim do período seco – que normalmente ocorre em março – não é das melhores, segundo o diretor de recursos hídricos. “Os técnicos do Sipam  [Serviço de Proteção da Amazônia] afirmaram que a previsão para os últimos meses de estiagem não são positivas, devido ao El Niño”.

Fonte: G1
Foto: Inaê Brandão

Últimas Notícias:
greenTalks Sustentabilidade de Embalagens

greenTalks entrevista Bruno Pereira, CEO da Ecopopuli, sobre sustentabilidade de embalagens

O segundo episódio da temporada 2024 do videocast greenTalks – uma iniciativa pioneira entre a green4T e NEO MONDO para discutir o papel fundamental da tecnologia na promoção de um futuro mais sustentável – tem como entrevistado especial Bruno Pereira, Especialista em Sustentabilidade Positiva, Líder do Comitê de Sustentabilidade da Associação Brasileira de Embalagem (ABRE) e CEO da Ecopopuli.

Leia mais »
Gestão Resíduos Sólidos Urbanos

Estudo aponta caminhos para a gestão de resíduos sólidos urbanos

Apenas a cidade de São Paulo produz cerca de 20 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos (RSU) todos os dias, sendo 12 mil domiciliares e 8 mil da limpeza urbana, decorrentes de atividades de varrição, recolhimento de restos de feiras, podas e capinas. Considerando somente as 12 mil toneladas produzidas nas residências, isso dá uma média de aproximadamente 1 quilo de lixo por habitante ao dia.

Leia mais »
Lei do Bem Cagece

Lei do Bem: Cagece alcança R$ 3,6 milhões em benefícios fiscais através de investimentos em projetos de inovação tecnológica

A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) é pioneira no Ceará em aliar os investimentos em projetos de inovação tecnológica e transformá-los em benefícios fiscais. Por meio da chamada “Lei do Bem” (nº 11.196/2005), a companhia conseguiu rastrear e inserir junto ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação um total de R$ 17 milhões, aportados em projetos de inovação nos últimos três anos, rendendo um retorno total de R$ 3,6 milhões em benefícios.  

Leia mais »
Política de Gerenciamento Resíduos Sólidos

Política de gerenciamento de resíduos sólidos em instituições públicas

O presente estudo aborda a problemática ambiental da geração de resíduos sólidos e a inadequação do gerenciamento destes nas instituições públicas. Considerando as limitações das opções de destinação final para os resíduos, é imprescindível minimizar as quantidades utilizadas dentro destas organizações por meio da redução, reutilização e reciclagem. Diante da Política Nacional de Resíduos Sólidos e em consonância com a agenda 2030, busca-se contribuir e apontar caminhos para o enfrentamento da grave questão.

Leia mais »