saneamento basico
Maricá Obra de Esgotamento Sanitário

Maricá/RJ lança maior obra de esgotamento sanitário com investimento de R$200 milhões

Maricá Obra de Esgotamento Sanitário

Primeiramente a Companhia de Saneamento de Maricá (Sanemar) lançou, no sábado (25/11), as obras de esgotamento sanitário no bairro de São José do Imbassaí.

É a maior obra de saneamento básico da cidade que se soma às outras frentes de obras em Ponta Negra, Itaipuaçu e Inoã.

Contudo o evento simbólico, que ocorreu pela manhã, marcou o início das obras de esgotamento sanitário, as quais já estão em andamento.

Portanto estiveram presentes o prefeito Fabiano Horta, o deputado estadual Renato Machado, a presidente da Sanemar Rita Rocha, outros secretários e vereadores.

Em entrevista ao Maricá Info, o prefeito Fabiano Horta comentou que o esgotamento sanitário é uma obra de infraestrutura que tem a ver com a vida das cidades. “Tem a ver com a saúde, tem a ver, sobretudo, com Maricá, com a proteção do nosso sistema lagunar. A gente tem feito um investimento muito pesado de mais de R$500 milhões em obras de saneamento básico.” Disse.

O prefeito ainda comentou sobre os desafios. “Trouxemos para o município essa responsabilidade em 21, passando o ano de 22 conseguindo furar os bloqueios burocráticos e agora, no ano de 23, a gente conseguiu colocar todos os projetos na rua, assinar os contratos e a gente hoje tem obra do Recanto de Itaipuaçu à Ponta Negra, perpassando todos os bairros de Maricá.” Concluiu.

Horta destacou, também, que as obras de esgotamento cria um cinturão de proteção do sistema lagunar de Maricá, que hoje recebe o despejo irregular através da rede de águas pluviais. “A densidade demográfica de São José de Imbassaí é uma densidade grande, isso impacta muito, sem dúvida nenhuma, o despejo de esgoto na lagoa e com esse grande cinturão que a gente vai fazer de sistema fechado eu não tenho a menor dúvida, primeiro estar gerando saúde para as pessoas, protegendo a vida das pessoas, garantindo um serviço básico para a população a gente também vai estar protegendo o grande sistema lagunar de Maricá que tem aqui canais que perpassam e que desaguam na Lagoa de Maricá.” Ressaltou.

Maricá Obra de Esgotamento Sanitário

Mas a presidente da Sanemar, Rita Rocha, falou sobre o número de moradores que serão atendidos após a conclusão das obras, que devem levar 22 meses para serem concluídas.

“Aqui a gente tá falando de atender 32 mil pessoas, que é a população do bairro todo de São José, hoje, com um investimento de R$200 milhões.” Comentou.

Em suma ela informou que duas empresas estão encarregadas das obras de esgotamento sanitário em São José e que todo planejamento foi feito para que a conclusão respeite o cronograma e não ultrapasse os 22 meses.

“A gente fez um planejamento muito eficiente para que essa obra começasse e terminasse no projeto do tempo do cronograma que foi previsto. Esse planejamento foi fundamental e é fundamental em todas as outras obras para que a gente possa ter um controle eficaz de execução.” Disse Rita Rocha.

Fonte: MI.

Últimas Notícias:
Risco Ambiental Fármacos Esgoto

Avaliação de risco ambiental de fármacos e desreguladores endócrinos presentes no esgoto sanitário brasileiro

Este estudo investigou a ocorrência, remoção e impacto na biota aquática de 19 contaminantes de preocupação emergente (CEC) comumente reportados no esgoto brasileiro bruto e/ou tratado. Para 14 CEC (E1, E2, EE2, GEN, DCF, PCT, BPA, IBU, NPX, CAF, TMP, SMX, CIP, LEV), sua presença em esgoto tratado apresentou um alto risco ambiental em pelo menos 2 dos 6 cenários de diluição considerados.

Leia mais »
greenTalks Sustentabilidade de Embalagens

greenTalks entrevista Bruno Pereira, CEO da Ecopopuli, sobre sustentabilidade de embalagens

O segundo episódio da temporada 2024 do videocast greenTalks – uma iniciativa pioneira entre a green4T e NEO MONDO para discutir o papel fundamental da tecnologia na promoção de um futuro mais sustentável – tem como entrevistado especial Bruno Pereira, Especialista em Sustentabilidade Positiva, Líder do Comitê de Sustentabilidade da Associação Brasileira de Embalagem (ABRE) e CEO da Ecopopuli.

Leia mais »
Gestão Resíduos Sólidos Urbanos

Estudo aponta caminhos para a gestão de resíduos sólidos urbanos

Apenas a cidade de São Paulo produz cerca de 20 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos (RSU) todos os dias, sendo 12 mil domiciliares e 8 mil da limpeza urbana, decorrentes de atividades de varrição, recolhimento de restos de feiras, podas e capinas. Considerando somente as 12 mil toneladas produzidas nas residências, isso dá uma média de aproximadamente 1 quilo de lixo por habitante ao dia.

Leia mais »