saneamento basico

AGERGS- Lideranças da região de cachoeira do sul solicitam apoio para melhoria no fornecimento de energia

Em reunião realizada na tarde desta segunda-feira (17), na sede da Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do RS – AGERGS, lideranças da região de Cachoeira de Sul se reuniram com conselheiros e técnicos da instituição, para relatar as constantes falhas no fornecimento de energia na área de concessão da AES Sul.

Após ouvir as reclamações da comitiva, o conselheiro-presidente da AGERGS, Carlos Martins, explicou a atuação da Agência, a relação com a Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL e as últimas ações praticadas no setor elétrico, principalmente com as dificuldades no fornecimento de energia no Estado enfrentadas desde dezembro de 2013. “Estamos abrindo processos específicos, como irá acontecer a partir desta reunião, onde estamos juntando os documentos entregues para iniciar investigação e identificar as possíveis irregularidades”, explicou Martins.

Referente à possibilidade de troca da concessionária por uma cooperativa da região, o presidente destacou que a situação é complicada, pois a concessão é feita por licitação. “O caminho para esta possibilidade é muito difícil, mas estamos aqui para buscar uma solução que garanta a qualidade no fornecimento de energia tanto nos municípios aqui representados, quanto nas demais cidades gaúchas”, afirmou Carlos, ao lembrar que o setor jurídico da AGERGS analisará as propostas feitas.

Ao reforçar o trabalho de fiscalização realizado pela Agência e as multas aplicadas, que somaram R$ 154 milhões em 10 anos, o conselheiro vice-presidente da AGERGS, Ayres Apolinário, disse que o serviço oferecido no Estado pelo setor elétrico não é satisfatório. “Estamos atuando forte junto às empresas concessionárias, com reuniões e processos de investigação, fazendo cumprir o papel da Agência no Estado”, disse Apolinário.

Nos próximos dias, a AGERGS convocará a AES Sul para prestar esclarecimentos sobre as denúncias expostas em reunião, junto a uma comissão com representantes de Cachoeira do Sul, Rio Pardo, São Sepé, Paraíso do Sul, Candelária e Vila Nova, além da Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar do Rio Grande do Sul (Fetag).

Fonte: ABAR

Veja mais: http://www.abar.org.br/acontece-nas-agencias/2391-agergs-liderancas-da-regiao-de-cachoeira-do-sul-solicitam-apoio-para-melhoria-no-fornecimento-de-energia.html

Últimas Notícias:
greenTalks Sustentabilidade de Embalagens

greenTalks entrevista Bruno Pereira, CEO da Ecopopuli, sobre sustentabilidade de embalagens

O segundo episódio da temporada 2024 do videocast greenTalks – uma iniciativa pioneira entre a green4T e NEO MONDO para discutir o papel fundamental da tecnologia na promoção de um futuro mais sustentável – tem como entrevistado especial Bruno Pereira, Especialista em Sustentabilidade Positiva, Líder do Comitê de Sustentabilidade da Associação Brasileira de Embalagem (ABRE) e CEO da Ecopopuli.

Leia mais »
Gestão Resíduos Sólidos Urbanos

Estudo aponta caminhos para a gestão de resíduos sólidos urbanos

Apenas a cidade de São Paulo produz cerca de 20 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos (RSU) todos os dias, sendo 12 mil domiciliares e 8 mil da limpeza urbana, decorrentes de atividades de varrição, recolhimento de restos de feiras, podas e capinas. Considerando somente as 12 mil toneladas produzidas nas residências, isso dá uma média de aproximadamente 1 quilo de lixo por habitante ao dia.

Leia mais »
Lei do Bem Cagece

Lei do Bem: Cagece alcança R$ 3,6 milhões em benefícios fiscais através de investimentos em projetos de inovação tecnológica

A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) é pioneira no Ceará em aliar os investimentos em projetos de inovação tecnológica e transformá-los em benefícios fiscais. Por meio da chamada “Lei do Bem” (nº 11.196/2005), a companhia conseguiu rastrear e inserir junto ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação um total de R$ 17 milhões, aportados em projetos de inovação nos últimos três anos, rendendo um retorno total de R$ 3,6 milhões em benefícios.  

Leia mais »
Política de Gerenciamento Resíduos Sólidos

Política de gerenciamento de resíduos sólidos em instituições públicas

O presente estudo aborda a problemática ambiental da geração de resíduos sólidos e a inadequação do gerenciamento destes nas instituições públicas. Considerando as limitações das opções de destinação final para os resíduos, é imprescindível minimizar as quantidades utilizadas dentro destas organizações por meio da redução, reutilização e reciclagem. Diante da Política Nacional de Resíduos Sólidos e em consonância com a agenda 2030, busca-se contribuir e apontar caminhos para o enfrentamento da grave questão.

Leia mais »