saneamento basico

Laudo aponta contaminação em água distribuída pela Agespisa e MP instaura inquérito

Após um laudo da Diretoria de Unidade de Vigilância Sanitária Estadual (DIVISA) apontar a presença de coliformes totais, bactérias consideradas como os principais indicadores de contaminação fecal, e outros problemas na água distribuída para a população de Teresina.

O Ministério Público do Piauí (MPPI) instaurou um Inquérito Civil Público para apurar as condições de qualidade da água distribuída pela Águas e Esgotos do Piauí S. A. (Agespisa).

Além do problema de bactérias, a ação irá apuar também eventuais medidas corretivas tomadas sobre constatação de padrões insatisfatórios e a vigilância da qualidade da água distribuída para consumo humano.

Procurada, a Agespisa informou que não iria se pronunciar sobre o caso porque não havia sido oficialmente informada sobre o procedimento investigatório.

Segundo o MP-PI, todas as amostras analisadas foram concluídas como insatisfatórias em relação à qualidade da água distribuída, que foram reprovadas nos quesitos físico-químicos, microbiológicos e organolépticos por parâmetros como a presença de cloro livre abaixo do limite mínimo, cor aparente e turbidez acima do limite máximo e apontando resultado positivo para a presença de coliformes totais.
As comunidades que tiveram a água analisada foram Mercado Municipal São Joaquim, Comércio do Shopping do Peixe, no Parque Ambiental situado no bairro Porto Alegre, estabelecimentos comerciais no bairro Morada do Sol e Planalto Uruguai. Também torneiras localizadas na rua Magalhães Filho, praça Castelo Branco, na Morada do Sol e Praça do Fripisa.

Desta forma, foi registrado no inquérito que sejam monitorados os ofícios encaminhados para as Secretarias de Saúde estadual e municipal, ao Ministério da Saúde e à Diretoria da Unidade de Vigilância Sanitária Estadual sobre as medidas urgentes necessárias a adequação da água para consumo humano aos padrões exigidos, bem como da elaboração de plano de ação conjunto.

Uma audiência com todas as entidades citadas e com a concessionária responsável pela distribuição de água para discussão das medidas corretivas adotadas e implementação de plano de ação para adequação da qualidade da água para consumo humano.

Fonte: G1

Últimas Notícias:
Concessão Saneamento Itaú de Minas

Concessão do saneamento de Itaú de Minas já tem interessadas

Pelo menos duas empresas de saneamento do setor privado manifestaram interesse na concessão do serviço em Itaú de Minas, no Sul do Estado, durante a etapa de consulta pública, concluída em 21 de janeiro deste ano. As empresas são a Cristalina Saneamento e a Orbis Ambiental, que também disputou a licitação do serviço em Alpinópolis, cidade da mesma região e de tamanho similar a Itaú.

Leia mais »
Serviços de Coleta de Lixo

Mais de 90% dos brasileiros contam com serviço de coleta de lixo

Os serviços de coleta de lixo, direta ou indireta, beneficiavam 90,9% dos brasileiros em 2022, segundo dados do Censo 2022 divulgados na sexta-feira (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A pesquisa mostra que 82,5% dos moradores têm seus resíduos sólidos coletados diretamente no domicílio por serviços de limpeza.

Leia mais »
Risco Ambiental Fármacos Esgoto

Avaliação de risco ambiental de fármacos e desreguladores endócrinos presentes no esgoto sanitário brasileiro

Este estudo investigou a ocorrência, remoção e impacto na biota aquática de 19 contaminantes de preocupação emergente (CEC) comumente reportados no esgoto brasileiro bruto e/ou tratado. Para 14 CEC (E1, E2, EE2, GEN, DCF, PCT, BPA, IBU, NPX, CAF, TMP, SMX, CIP, LEV), sua presença em esgoto tratado apresentou um alto risco ambiental em pelo menos 2 dos 6 cenários de diluição considerados.

Leia mais »