saneamento basico

SABESP sai do Índice de Sustentabilidade do IBOVESPA

São Paulo – A composição do Índice de Sustentabilidade Empresarial da BM&FBovespa para 2016 encolheu em relação à carteira atual e destaca a ausência de ações de companhias como Vale, Gerdau e Sabesp, enquanto Cesp e Oi foram incluídas nas listagem.

A nova formação do ISE, que irá vigorar a partir de 4 de janeiro, traz 40 ações de 35 companhias, contra 50 ações de 38 empresas na composição atual. Também deixaram de fazer parte os papéis da empresa de logística JSL e da companhia de energia elétrica Coelce.

A publicação da carteira do índice ocorre após o desastre ambiental em Minas Gerais ocorrido com o rompimento de barragens de rejeitos de mineração da Samarco, no início do mês. A mineradora é uma joint-venture entre a Vale e a BHP Billiton . Apesar da redução, a BM&FBovespa avaliou em comunicado à imprensa que a nova carteira traz “expressivo aumento da transparência por parte das companhias”, uma vez que aumentou a o percentual de empresas que autorizaram a abertura das respostas do questionário usado no processo de seleção.

Em nota, o diretor-executivo de Finanças e Relações com Investidores da Vale, Luciano Siani Pires, afirmou entender que a ausência da companhia no índice “seja uma reação dos membros do Conselho Deliberativo do ISE diante dos eventos que envolveram o acidente da Samarco”.

Mas ressaltou que, “de uma hora para outra, a Vale não deixou de ser a empresa que preserva 400 mil hectares de biodiversidade na Floresta Nacional de Carajás – a única remanescente no Sudeste do Pará”, dentre outras ações. Pires disse que a saída do ISE não altera o compromisso da mineradora com sustentabilidade das operações da Vale e lembrou que a empresa esteve no ISE por cinco anos seguidos até 2015. Já a Gerdau não quis comentar sobre o assunto durante encontro com investidores na quinta-feira. A Sabesp não respondeu até a publicação deste texto.

O ISE acumula em 2015 perda ao redor de 7 por cento, enquanto o Ibovespa contabiliza declínio de cerca de 6 por cento. Segundo a bolsa, o índice teve rentabilidade de cerca de 129 por cento contra 51,3 por cento do Ibovespa nos últimos 10 anos.

De acordo com a BM&FBovespa, são convidadas a participar do processo anual do ISE as companhias que detêm as 200 ações mais líquidas da bolsa na virada da carteira. Para o processo da carteira anunciada nesta edição, foram convidadas 180 companhias.

A formulação do ISE tem como parceiro técnico o Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getúlio Vargas (GVces).

Entre as características das companhias que compõem o novo ISE, a BM&FBovesa informou que 75 por cento das empresas incluem avaliações e discussões periódicas de temas socioambientais nas reuniões do Conselho de Administração ou de comitês que reportam a ele, bem como 93 por cento declaram possuir política corporativa sobre mudanças climáticas aprovada pelo Conselho de Administração ou pela alta direção.

Veja a seguir a nova composição do ISE: AES Tiête Embraer B2W Even Banco do Brasil Fibria Bradesco Fleury Braskem Itaúsa BRF Itaú CCR Klabin Cemig Lojas Americanas Cesp Light Cielo Natura Copel Oi CPFL Santander Brasil Duratex SulAmerica Ecorodovias Telefônica Energias do Brasil TIM Participações Eletrobras Tractebel Eletropaulo Weg

Fonte: EXAME

Últimas Notícias:

#Comprometimento e Responsabilidade Técnica

Desde o início da criação da Comissão CE.010:105.007 – Comissão de Estudos de Produtos Químicos para Saneamento Básico, Água e Esgoto da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), em março de 2004, atuo como profissional voluntário e imparcial em prol da sociedade brasileira. Esta Comissão faz parte do CB-10, Comitê Brasileiro de Química da ABNT.

Leia mais »
Cagece Rede Esgoto Chuvas

Cagece orienta sobre cuidados com a rede de esgoto durante período chuvoso

Com o início quadra chuvosa em todo o Ceará, os cuidados com as redes de esgoto e de drenagem precisam ser redobrados, e para evitar obstruções, extravasamentos e alagamentos, a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) orienta que a população faça o uso correto dos dois sistemas. Dentre as principais orientações: não destinar água de chuva e lixo para a rede de esgoto da Cagece.

Leia mais »
Concessão Saneamento Itaú de Minas

Concessão do saneamento de Itaú de Minas já tem interessadas

Pelo menos duas empresas de saneamento do setor privado manifestaram interesse na concessão do serviço em Itaú de Minas, no Sul do Estado, durante a etapa de consulta pública, concluída em 21 de janeiro deste ano. As empresas são a Cristalina Saneamento e a Orbis Ambiental, que também disputou a licitação do serviço em Alpinópolis, cidade da mesma região e de tamanho similar a Itaú.

Leia mais »