saneamento basico
chuvas

Prefeitura Mogi das Cruzes/SP lança Operação Verão 2019/2020 para evitar problemas causados pelas chuvas

A Prefeitura de Mogi das Cruzes lançou, na manhã desta terça-feira (19/11), a Operação Verão 2019/2020. A ação será entre 1º de dezembro e 31 de março.

 

Durante este período, a cidade tem como prioridade o atendimento a emergências ocasionadas pelas chuvas. O acompanhamento das áreas de risco também é intensificado. O prefeito Marcus Melo participou do lançamento. “Com esta operação, estaremos preparados para enfrentar as situações provocadas pelas chuvas, tudo isso somado às ações preventivas que fizemos ao longo do ano”, afirmou Melo.

A Operação Verão é coordenada pela Secretaria Municipal de Segurança, por meio da Coordenadoria de Defesa Civil, e conta com a participação de diversas secretarias municipais, do Samu, Semae, Guarda Municipal, Defesa Civil do Estado, Corpo de Bombeiros, Cetesb, Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Estadual, Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE), Tiro de Guerra, Sabesp, Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e da concessionária de energia elétrica EDP.

Para este ano, as novidades na Operação Verão são as participações do DAEE e da Sabesp, que controlam as barragens do sistema Alto Tietê, DER, Polícia Rodoviária e Tiro de Guerra.

Proteção Ambiental

“A união de esforços entre os diferentes órgãos é de fundamental importância para o sucesso da operação. Com sinergia, cooperação e união de esforços, não haverá barreiras que não poderemos ultrapassar”, disse o secretário municipal de Segurança, Paulo Roberto Madureira Sales, durante a apresentação do plano.

Mogi das Cruzes não possui áreas com risco iminente de deslizamento. As áreas com este tipo de risco que existem atualmente são particulares e regularizadas. Elas são monitoradas diariamente pela Defesa Civil durante todo o ano, com intensificação deste trabalho durante a Operação Verão.

Além disso, para evitar a ocupação irregular de Áreas de Risco ou de Proteção Ambiental, a Secretaria Municipal de Segurança conta com uma equipe específica de fiscalização, que atua principalmente nas regiões do Jardim Aeroporto, Jardim Layr, Jardim Santos Dumont e Jundiapeba. Até setembro, mais de 1 mil barracos e construções de alvenaria foram derrubados.

Leia Também: Goiânia investe em sistema de drenagem

Período de estiagem

Durante o período de estiagem, entre abril e setembro, a Prefeitura também realizou uma série de ações preventivas para evitar problemas causados pelas chuvas. Entre os destaques estão a limpeza de 1.002 unidades de bocas de lobo e de bocas de leão, 1.714 serviços de desobstrução de galerias de águas pluviais, a implantação de 571 metros de novas galerias e a roçada de 471,26 mil metros quadrados de córregos e valas.

A Prefeitura ainda desenvolveu trabalhos de melhoria de drenagem e implantação de muros de gabião em Jundiapeba e no Botujuru, em locais que tinham problemas com as chuvas

As estradas vicinais também receberam manutenção, com mais de 500 quilômetros atendidos. Dentro deste trabalho, as vias receberam 105 quilômetros nivelamento, 20 pontos de serviços de drenagem e 8 mil metros de limpeza de valetas.

Descarte inadequado

A administração municipal também desenvolve programas para evitar que materiais inservíveis sejam descartados em locais inadequados e cheguem ao sistema de drenagem, córregos e rios. Durante este ano, a Operação Cata-Tranqueira recolheu 323,76 toneladas de materiais.

Já os três Ecopontos existentes na cidade – Jardim Armênia, Parque Olímpico e Jundiapeba – recolheram 4.320 pneus, 85 litros de óleo, 2.210 toneladas de entulho, 230 m³ de material reciclável, 568 kg de lixo eletrônico, 68 kg de pilhas e baterias e 1.614,23 toneladas de madeira.

Outra ação da Prefeitura que deverá ter reflexos positivos durante o período de chuvas é a manutenção da cobertura verde da cidade, que neste ano passou a ser de responsabilidade da Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente. Este trabalho integrado vai desde a análise de pedidos dos cidadãos, definição de serviços por um engenheiro agrônomo e a execução do trabalho. Foram realizadas 2.745 podas, 45 cortes drásticos e mais 3.444 metros cúbicos remoção residual.

“Tivemos muitas ações corretivas e preventivas no decorrer deste ano, tudo custeado pelo município. É um trabalho diário, constante”, destacou o prefeito.

Em casos de emergência, a população pode entrar em contato com a Central Integrada de Emergências Públicas (Ciemp), pelo telefone 153, ou com a Defesa Civil, pelo telefone 199. A população também pode ter acesso a informações referentes a ocorrências climáticas pelo SMS da Defesa Civil do Estado. Para isso, o morador deve encaminhar mensagem para o número 40199, informando o CEP do local de onde deseja as informações.

Também participaram do evento o vice-prefeito Juliano Abe, secretários municipais e vereadores, entre outras autoridades civis e militares.

Fonte: Mogi das Cruzes.

Últimas Notícias:
Projetos ESG Resultados no Saneamento

Projetos ESG e seus resultados no saneamento

Projetos ESG são práticas adotadas por empresas com base em critérios ambientais, sociais e de governança corporativa. A implementação bem-sucedida de projetos ESG reduz riscos e impactos sociais, ambientais e financeiros das operações. Dessa forma, atraem investidores e contribuem para a sustentabilidade das atividades.

Leia mais »
Descarte Correto de Resíduos

Saiba como descartar resíduos corretamente e evitar doenças como a dengue

Além de crime ambiental, o descarte irregular de resíduos sólidos traz diversos prejuízos ao meio ambiente e à população. Estes pontos se tornam ambientes propícios para a proliferação de vetores de doenças, levando às situações de alagamentos em período de chuva, comprometendo a qualidade do ambiente e da paisagem do local, além de gerar o aumento dos custos públicos com a remoção do material descartado de forma incorreta e também dos gastos com saúde pública.

Leia mais »
Contrato Sabesp Vale do Paraíba

Novo contrato da Sabesp prevê aporte de R$ 18,6 bilhões no Vale do Paraíba até 2060

Atualmente em consulta pública, o novo contrato da Sabesp encontra-se em processo de desestatização, proposto pelo governo do estado de São Paulo. Os investimentos estão previstos em R$ 18,6 bilhões até o ano de 2060, no Vale do Paraíba e Litoral Norte. Cerca de R$ 5 bilhões serão destinados à universalização do saneamento básico nas 28 cidades atendidas pela Sabesp na região até 2029. As obras que pretendem levar água potável, coleta e tratamento de esgoto para toda a população, foram definidas com as prefeituras.

Leia mais »
Dmae Fumaça Ligações Irregulares

Dmae de Uberlândia/MG vai iniciar testes de fumaça para identificar ligações irregulares de esgoto

A partir da próxima segunda-feira (4), o Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) iniciará testes de fumaça para detectar ligações irregulares na rede de esgoto do município. O primeiro bairro atendido será a região do bairro Pampulha. O local em questão foi escolhido para iniciar os trabalhos devido ao grande número de chamados para desobstrução de rede, especialmente em período de chuva. Futuramente, outros bairros da cidade receberam os mesmos testes.

Leia mais »
Manejo de Resíduos Biometano Brasileiro

Ao custo global de R$ 3,1 tri, manejo de resíduos pode virar negócio, como o biometano brasileiro

Segundo alerta feito pela ONU nesta quarta-feira, 28, o volume de resíduos no mundo, que atingiu 2,3 bilhões de toneladas em 2023, continuará crescendo exponencialmente, até 3,8 bilhões de toneladas até meados deste século. A crise será ainda mais grave nos países onde os métodos de tratamento ainda são poluentes: aterros sanitários (contaminação do solo, emissões de poluentes e gases de efeito estufa, como o metano) e incineração sem recuperação.

Leia mais »
Sanasa Campinas Saneamento Básico

Campinas tem saneamento superior à média nacional

Dados do “Censo 2022: Características dos domicílios – Resultados do universo”, publicados na sexta-feira (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) confirmam a elevação dos indicadores de moradores com acesso ao saneamento básico em Campinas.

Leia mais »