saneamento basico

Carga de energia elétrica sobe 7,8% em fevereiro no País

A carga de energia elétrica no sistema nacional subiu 7,8% em fevereiro na comparação com mesmo mês de 2013, diante principalmente de temperaturas elevadas e escassez de chuvas resultando no uso intensivo de aparelhos de refrigeração, principalmente no Sul e Sudeste/Centro Oeste.

Um forte consumo de carga contribui para elevar a necessidade de geração de energia termelétrica do país em momento em que os níveis dos reservatórios das principais regiões levantam preocupações sobre apagões ou racionamento de energia neste ano.

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) informou nesta quarta-feira que a carga de energia em fevereiro somou 69.397 megawatts (MW) médios, sem considerar a carga de Manaus, que foi interligado ao sistema em 9 de julho de 2013.

Considerando a integração de Manaus, a carga do sistema no mês passado foi de 70.359 MW médios, um crescimento de 9,3% em relação ao mês de fevereiro de 2013.

Além do maior uso de equipamentos de refrigeração, o ONS atribuiu o forte aumento da carga ao maior número de dias úteis no mês passado, já que em 2013 o Carnaval ocorreu em fevereiro.

O principal crescimento da carga ocorreu na região Sul, uma alta de 12% motivada pela continuidade do bom desempenho das atividades econômicas da região, baseado nos resultados da agroindústria e a maior utilização dos aparelhos de refrigeração e ventilação.

No Sudeste/Centro Oeste, o crescimento da carga consumida foi de 7,5%, no Nordeste foi de 5,3% e no Norte foi de 4,8%.

Reservatórios
O nível das represas no Sudeste está em 35,69% da capacidade, avançando em março. A expectativa é de que os reservatórios dessa região cheguem a 41,3% no início de abril.

Já no Sul a capacidade está 40,13%, conforme dados do ONS fechados na terça-feira. No Norte, o nível está em 82,73%. No Nordeste, as represas situam-se em 42,07% de armazenamento.

Fonte: Terra
Veja mais: http://economia.terra.com.br/carga-de-energia-eletrica-sobe-78-em-fevereiro-no-pais,b77abf027a5b4410VgnCLD2000000dc6eb0aRCRD.html

Últimas Notícias:
greenTalks Sustentabilidade de Embalagens

greenTalks entrevista Bruno Pereira, CEO da Ecopopuli, sobre sustentabilidade de embalagens

O segundo episódio da temporada 2024 do videocast greenTalks – uma iniciativa pioneira entre a green4T e NEO MONDO para discutir o papel fundamental da tecnologia na promoção de um futuro mais sustentável – tem como entrevistado especial Bruno Pereira, Especialista em Sustentabilidade Positiva, Líder do Comitê de Sustentabilidade da Associação Brasileira de Embalagem (ABRE) e CEO da Ecopopuli.

Leia mais »
Gestão Resíduos Sólidos Urbanos

Estudo aponta caminhos para a gestão de resíduos sólidos urbanos

Apenas a cidade de São Paulo produz cerca de 20 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos (RSU) todos os dias, sendo 12 mil domiciliares e 8 mil da limpeza urbana, decorrentes de atividades de varrição, recolhimento de restos de feiras, podas e capinas. Considerando somente as 12 mil toneladas produzidas nas residências, isso dá uma média de aproximadamente 1 quilo de lixo por habitante ao dia.

Leia mais »
Lei do Bem Cagece

Lei do Bem: Cagece alcança R$ 3,6 milhões em benefícios fiscais através de investimentos em projetos de inovação tecnológica

A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) é pioneira no Ceará em aliar os investimentos em projetos de inovação tecnológica e transformá-los em benefícios fiscais. Por meio da chamada “Lei do Bem” (nº 11.196/2005), a companhia conseguiu rastrear e inserir junto ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação um total de R$ 17 milhões, aportados em projetos de inovação nos últimos três anos, rendendo um retorno total de R$ 3,6 milhões em benefícios.  

Leia mais »
Política de Gerenciamento Resíduos Sólidos

Política de gerenciamento de resíduos sólidos em instituições públicas

O presente estudo aborda a problemática ambiental da geração de resíduos sólidos e a inadequação do gerenciamento destes nas instituições públicas. Considerando as limitações das opções de destinação final para os resíduos, é imprescindível minimizar as quantidades utilizadas dentro destas organizações por meio da redução, reutilização e reciclagem. Diante da Política Nacional de Resíduos Sólidos e em consonância com a agenda 2030, busca-se contribuir e apontar caminhos para o enfrentamento da grave questão.

Leia mais »