13 de fevereiro de 2014

Desafios para a universalização dos serviços de água e esgoto no Brasil

A universalização do acesso aos serviços de água e de esgoto é um objetivo legítimo das políticas públicas porque tem impactos importantes sobre a saúde, o ambiente e a cidadania. No Brasil, o déficit do setor de saneamento básico é elevado, sobretudo no que se refere ao esgotamento e tratamento de esgotos, com maior carência nas áreas periféricas dos centros urbanos e nas zonas rurais, onde está concentrada a população mais pobre. Conforme o censo de 2000 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), dos 45 milhões de domicílios brasileiros, 35 milhões estavam conectados à rede de distribuição de água, 7 milhões possuíam poço ou nascente e 3 milhões possuíam outras fontes de abastecimento de água (1). Quanto ao esgotamento sanitário, dos quase 45 milhões de domicílios, 41,1 milhões tinham banheiro ou sanitário, enquanto 3,7 milhões eram desprovidos dessa infraestrutura (1).

Leia mais »

Índia duplica capacidade de energia solar

Os investimentos da Índia em geração de energia solar surtiram efeito. As ações em busca do desenvolvimento alternativo e sustentável resulta em uma contínua progressão. Agora o país está em fase de construção de uma grande usina solar.

Leia mais »

Brasília quer sediar Fórum Mundial da Água

Brasília e Copenhague são as duas finalistas para sediar, em 2018, o 8º Fórum Mundial da Água. O evento recebe representantes de governos, empresas e pesquisadores e discute as melhores formas de uso e preservação da água, tendências, necessidades e formas de disponibilizar água potável a todas as pessoas. Se Brasília for escolhida, será a primeira vez que uma cidade do Hemisfério Sul receberá o fórum.

Leia mais »

29 cidades no Ceará estão com risco de entrar em colapso

O Ceará tem hoje 29 municípios com risco de colapso no abastecimento de água. Desse total, 10 foram classificados em situação de alta criticidade, oito de média criticidade e outros 11 de baixa criticidade. Todos demandam ações emergenciais que, no geral, incluem perfuração de poços e construção de Adutoras de Montagem Rápida. O relatório com as ações está sendo finalizado pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh).

Leia mais »

MP instaura inquérito civil contra crimes ambientais na Barra de São Miguel

Um inquérito civil público foi instaurado para investigar o lançamento de efluentes da Estação de Tratamento de Esgoto no Rio Niquim, no município de Barra de São Miguel, a 35 km de Maceió. A medida foi tomada pelo Ministério Público Estadual (MPE) após extrair informações dos autos dos processos na Procuradoria Geral de Justiça e publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quarta-feira, 12.

Leia mais »

Ligações clandestinas levam esgoto e poluição para o rio Amazonas

Ambientalistas estão preocupados com a quantidade de esgoto despejada no rio Amazonas na região de Macapá. A Companhia de Água e Esgotos do Amapá (Caesa) constatou que ligações clandestinas na rede de drenagem pluvial levam o esgoto sem tratamento para o rio, já contaminado também pelo acúmulo de lixo. Como chega através dessas ligações irregulares, as autoridades ainda não conseguiram sequer estimar a quantidade de esgoto despejada no rio, que já mostra sinais de poluição. E essa água, do Amazonas, é a mesma distribuída para o consumo da população de Macapá – após passar por tratamento.

Leia mais »

(TO) Ex-prefeito de Babaçulândia é condenado pela segunda vez

O ex-prefeito de Babaçulândia, no norte do Tocantins, Antônio Dias da Luz, e o empresário Iramar Borges Neves, foram condenados nesta terça-feira (11), pelo desvio de verba pública da Fundação Nacional de Saúde (Funasa). O recurso deveria ter sido empregado em projetos de saneamento básico destinados ao município.

Leia mais »