saneamento basico

TJMG não deixa dúvidas e COPASA tem que deixar Pará de Minas

A decisão do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais TJ-MG saiu nesta segunda-feira,14, e deixa claro que o pedido de uma suposta indenização feito pela COPASA, não impede o que Grupo Águas do Brasil, empresa vencedora da licitação, assuma imediatamente o serviço de abastecimento de água e tratamento do esgoto no município de Pará de Minas.

De acordo com o desembargador Ronaldo Claret de Moraes, “não é razoável nem prudente, pelo menos em sede de cognição sumária, que a agravada mantenha-se na prestação de serviço, cuja titularidade é da municipalidade, sobretudo na espécie em que o contrato de concessão, regularmente denunciado e findo, perdurou no período compreendido entre 11/10/1979 e 11/10/2009.

O desembargador ainda esclarece que “outros são os meios legais de que se pode valer a COPASA para assegurar a alegada pretensão indenizatória por eventuais investimentos realizados, além daqueles contratualmente previstos”, e finaliza dizendo que “ao Poder Público é conferido a imediata retomada do serviço”.

De acordo com o secretário de Governo, João Franco, a decisão do TJ-MG foi a mais correta e coerente possível já que o Tribunal de Contas de Minas Gerais (TCE-MG) já tinham se posicionado a favor do Município de Pará de Minas, na sexta-feira, 10. Outras decisões judiciais também foram a favor do município, o que deixa claro o posicionamento correto do município.

“Já estamos tomando todas as providências para fazer a transição do serviço para o Grupo Águas do Brasil. Tudo o que foi dito nesta decisão do TJ-MG já é o que o município vem fazendo há um bom tempo, de forma correta e adequada. Esta é a confirmação de tudo o que o prefeito Antônio Júlio tem feito com muita propriedade, desde o início”, disse o secretário.

Ainda segundo João Franco, as decisões favoráveis à administração municipal têm como base o trabalho sério e competente feito pela administração pública no processo licitatório. Antes mesmo de assinar o contrato com o Grupo Águas do Brasil, o município se antecipou e garantiu a outorga para a captação da água no rio Paraopeba, o que afastará de vez o risco de novos racionamentos.

“Vamos dar prosseguimento no processo, respaldados pelas decisões do TCE-MG e TJ-MG. Se a COPASA resolver recorrer ao STJ será apenas para cumprir tabela, já que o Superior Tribunal de Justiça já se posicionou com o parecer favorável sobre essa questão”, finalizou João Franco

Fonte e Agradecimentos: http://www.sistemampa.com.br/noticias/tjmg-nao-deixa-duvidas-e-copasa-tem-que-deixar-para-de-minas/

Últimas Notícias:

#Comprometimento e Responsabilidade Técnica

Desde o início da criação da Comissão CE.010:105.007 – Comissão de Estudos de Produtos Químicos para Saneamento Básico, Água e Esgoto da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), em março de 2004, atuo como profissional voluntário e imparcial em prol da sociedade brasileira. Esta Comissão faz parte do CB-10, Comitê Brasileiro de Química da ABNT.

Leia mais »
Cagece Rede Esgoto Chuvas

Cagece orienta sobre cuidados com a rede de esgoto durante período chuvoso

Com o início quadra chuvosa em todo o Ceará, os cuidados com as redes de esgoto e de drenagem precisam ser redobrados, e para evitar obstruções, extravasamentos e alagamentos, a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) orienta que a população faça o uso correto dos dois sistemas. Dentre as principais orientações: não destinar água de chuva e lixo para a rede de esgoto da Cagece.

Leia mais »
Concessão Saneamento Itaú de Minas

Concessão do saneamento de Itaú de Minas já tem interessadas

Pelo menos duas empresas de saneamento do setor privado manifestaram interesse na concessão do serviço em Itaú de Minas, no Sul do Estado, durante a etapa de consulta pública, concluída em 21 de janeiro deste ano. As empresas são a Cristalina Saneamento e a Orbis Ambiental, que também disputou a licitação do serviço em Alpinópolis, cidade da mesma região e de tamanho similar a Itaú.

Leia mais »